Pragas domésticas aumentam com a chegada do verão; saiba como lidar com cada uma delas

0

Chegou a época de inseticidas, chineladas na parede e armadilhas caseiras. Com as temperaturas mais altas, há um aumento no número de pragas urbanas, especialmente dos insetos. Mas cuidado: resolver o problema com as próprias mãos nem sempre é a melhor solução.

As pragas são todos os organismos que podem causar danos à saúde do homem e de animais domésticos ou prejuízos econômicos a uma família.

Os insetos não têm controle sobre suas temperaturas corporais, que variam de acordo com o ambiente. Climas quentes aceleram o metabolismo desses animais, que crescem e se reproduzem de forma mais rápida.

Baratas, mosquitos, ratos e pombos são perigosos pelo potencial de transmissão de diversas doenças ao homem.

Dos animais nocivos à saúde, o escorpião, cuja picada é venenosa, é um dos que têm sido cada vez mais encontrados nas cidades.

Alguns cuidados ajudam a evitar pragas dentro de casa. Manter a higiene dos ambientes em dia, tampar lixeiras, aplicar telas nas janelas, vedar frestas de paredes e instalar ralos que abrem e fecham são alguns deles.

Mesmo assim, a desinsetização deve ser feita pelo menos uma vez ao ano. De preferência, antes do verão. É preciso escolher empresas com licença de funcionamento expedida pela Vigilância Sanitária.

Como as principais pragas urbanas chegam às nossas casas?

NA COZINHA

A barata de esgoto, tipo mais comum em áreas urbanas, adora lixeira aberta e restos de comida. O inseto tem hábitos noturnos, então se for visto durante o dia é sinal de que pode ter uma infestação no lugar. Como circula em ambientes sujos, pode causar danos à saúde dos moradores, como intoxicação alimentar. Para matá-las, é preciso usar tipos diferentes de veneno a cada dedetização, porque a barata pode “aprender” que se trata de veneno e evitar o lugar.

Veja também:   Asteroide 'hipopótamo' passa perto da Terra e só volta em 52 anos
NA SALA

O cupim de madeira seca e o subterrâneo aparecem com mais frequência nas residências. O primeiro alimenta-se de madeira, e o segundo ataca também todos os materiais com celulose, como papelão, forros e livros. Os insetos não causam prejuízos à saúde, apenas danos econômicos, já que podem destruir construções. Como é uma praga silenciosa, é preciso inspecionar se há túneis nas paredes e grânulos próximos a móveis de madeira e bater na mobília para checar se está fina ou oca.

NO QUARTO

Os pernilongos (Culex) e o mosquito Aedes aegypti são os mais comuns. Apenas o segundo transmite doenças, como dengue e febre amarela. O primeiro tem hábitos noturnos, e o segundo, diurnos. Tampar ou limpar recipientes que acumulam água são os principais cuidados para evitar infestações.

NO BANHEIRO

O escorpião tem sido cada vez mais encontrado em áreas urbanas e dentro de casa. A picada do artrópode é venenosa e dolorida. Para evitá-lo, a dica é fechar ou tampar ralos internos ao entardecer, colocar telas em ralos na área externa, vedar frestas em paredes e pisos e não acumular entulho.

NO QUINTAL

Os ratos aparecem o ano inteiro, mas em épocas chuvosas podem fugir dos bueiros e entrar nos quintais. É um animal de hábitos noturnos, então se for encontrado circulando durante o dia não é um bom sinal – pode haver uma infestação no local. Transmite doenças como leptospirose, dermatite e tifo. Deixar ambientes organizados e limpos, para que não haja esconderijos, e selar portões e janelas são recomendações para mantê-los longe de casa.

Veja também:   Prescrição médica da Cannabis tem crescimento no Brasil
EM TODO LUGAR

A formiga-carpinteira ou fantasminha (corpo marrom claro) e a de açúcar (2 mm) são as mais comuns nas residências. Elas podem carregar algumas bactérias e fungos. A carpinteira pode se alojar em aparelhos eletrônicos e danificá-los. Encontrar o ninho da praga e aplicar inseticida é a melhor forma de combatê-la.

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com