Os processos judiciais mais bizarros

0

Cada vez mais as pessoas recorrem à justiça para serem reparadas quando sofrem algum dano, mas algumas vezes fica claro que o autor da ação só quer ganhar um dinheiro fácil. Conheça os processos judiciais mais bizarros já registrados:

1 – Assassino Processa Deus

deus

Um homem Romeno chamado Mircea Pavel foi condenado a 20 anos de prisão por assassinato e resolveu processar Deus por fraude, quebra de contrato e várias outras acusações. O motivo? Pavel alega que quando foi batizado foi firmado um contrato entre ele e Deus, que prometeu protege-lo do mal, e que claramente seu crime era obra do diabo e não dele.

Pavel disse que Deus recebeu várias orações e muito dinheiro dele durante a sua vida, ou seja, que cumpriu sua parte. O réu do processo foi a Igreja Ortodoxa, que na opinião do criminoso, representa Deus na Romênia. A justiça do país não aceitou o processo dizendo que Deus não é um objeto da lei e que não tem endereço para ser intimado.

2 – Ladrão Processa Vítima Por Lesão Corporal e Danos Morais

ladrao

Aconteceu aqui mesmo no Brasil, na cidade de Belo Horizonte. Um ladrão que já havia roubado a mesma padaria mais de dez vezes foi atacado pelo dono do estabelecimento e várias outras pessoas que estavam presentes quando ele tentou roubar R$45,00.

O ladrão, que entrou na padaria segurando um pedaço de madeira em baixo da camiseta fingindo ser uma arma, processou a vítima pelas lesões sofridas e por danos morais, pois se sentiu lesado pela humilhação sofrida. Um detalhe é que o processo foi ajuizado de dentro da cadeia e o juiz classificou a ação como um “indubitável deboche”.

Veja também:   Oxigênio em excesso matou seres vivos na Terra, revelam estudos

3 – Mulher Processa Marido Por Insignificância Peniana

penis-pequeno

Também no Brasil, no estado do Amapá, mulher processou o marido pedindo a anulação do casamento. Seria só mais um pedido comum de divórcio se não fosse um “pequeno” detalhe que transformou o caso em um dos processos judiciais mais bizarros já registrados.

Os processos de anulação são válidos por diversos motivos, inclusive o erro essencial sobre a pessoa do outro cônjuge, que foi o alegado pela esposa. Segundo ela, por não saber que o futuro marido, que hoje é conhecido na cidade como “Toninho Anaconda”, teria um pênis considerado por ela insignificante.

Toninho, que sofre de uma condição crônica em que o pênis ereto é menor do que oito centímetros, não teve relações sexuais com a esposa durante os dois anos de namoro devido a sua religião, mas a mulher alega que era uma desculpa para esconder a condição e que jamais teria se casado se soubesse da situação.

4 – Cliente Processa McDonald’s Por Causa de Café

mccafe

Esse caso é um ícone da justiça americana, uma senhora chamada Stella Liebeck derrubou em seu colo um copo de Mc Café e sofreu queimaduras de terceiro grau. Stella ficou hospitalizada por oito dias e passou por diversos procedimentos para reposição da pele, além disso ficou em tratamento por dois anos após o ocorrido.

A justiça do estado do Novo México condenou a empresa a pagar as despesas hospitalares e mais de dois milhões de dólares em danos para a senhora, que pagou US$0,49 no copinho de café que estava numa temperatura superior a 70° C.

Veja também:   É verdade que Hitler tinha um avô judeu? Estudo indica que é possível

5 – Motorista Processa o Google Maps

google-maps

Processos judiciais contra empresas de internet também se tornou bastante comum nos últimos anos, e o Google definitivamente não é uma exceção. Em Utah, nos Estados Unidos, uma mulher dirigia por uma rota sugerida pelo Google Maps, quando sofreu um acidente de carro.

Lauren Rosenberg foi atingida por um outro veículo em um cruzamento e processou o Google Maps, alegando que a rota não era confiável, e portanto, a empresa seria a responsável pelo acidente.

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com