Rede Globo foi censurada nas Olimpíadas de Moscou em 1980

0

As Olimpíadas de Moscou, em 1980, sofreram com o esvaziamento. A tensão política fez com que os Estados Unidos liderassem um boicote de 69 países, com Canadá, Alemanha Ocidental e Japão entre eles, contra os jogos, em função do regime político comunista vivenciado pela União Soviética na época.

Desde as Olimpíadas de Melbourne, em 1956, as Olimpíadas não contavam com um número tão baixo de países participantes: foram 80 no total. O Brasil optou por ir aos jogos e levou 109 atletas em sua delegação, no entanto, um fato relacionado ao país chamou a atenção durante o evento esportivo.

A coluna virtual Notícias da TV, de Daniel Castro, publicou um artigo que relembra a censura que a Rede Globo sofreu durante as Olimpíadas de Moscou. Houve, ainda, uma série de problemas com satélites e transmissores, que atrasaram a exibição dos eventos.

O material produzido pela Rede Globo passava pelos censores soviéticos, já que a geração de imagens era feita de Moscou. Algumas reportagens tiveram trechos cortados e profissionais da TV chegaram a ser ameaçados de expulsão, pois deram um jeito de burlar a vigília. (Veja também: 8 curiosidades sobre as insanas Olimpíadas de Berlim – e de Hitler)

Os jornalistas não tinham liberdade para trabalhar. Os profissionais tinham que ser acompanhados por um intérprete que, segundo relatos, suspeitava-se ser agente da KGB, polícia secreta da União Soviética.

  Pessoas que foram presas por motivos estúpidos

Episódio particular

Um episódio em particular marcou a passagem da Rede Globo pela União Soviética.

Todo o conteúdo produzido deveria ser aprovado pelos censores soviéticos desde a sua realização até a sua transmissão. No entanto, dois repórteres da Globo conseguiram burlar o controle de profissionais que era realizado pelos representantes do governo.

Daniel Andrade e Marcelo Matte conseguiram “escapar” da censura e gravaram uma reportagem com uma família soviética, com o intuito de mostrar como viviam as pessoas no local. No entanto, eles foram descobertos e o material jamais foi ao ar.

A situação quase gerou um conflito diplomático. A equipe da Rede Globo quase foi deportada para o Brasil, no entanto, foi possível contornar antes que a relação entre brasileiros e russos piorasse.

Idioma era problema

As Olimpíadas de 1980 também foram complicadas para a Rede Globo em função do idioma. Como os soviéticos não falam português, inglês ou espanhol, idiomas mais comuns por aqui, a comunicação chegava a ser por mímica em vários momentos.

Transmissão problemática

Nas Olimpíadas de Moscou, a Rede Globo contou com um aparato tecnológico sofisticado para a época. Transmitidos ao vivo, os jogos eram gravados em filmes, mas convertidos em videotape antes de serem gerados ao Brasil.

O problema é que vários eventos foram anunciados como transmitidos ao vivo, mas problemas na transmissão soviética fizeram com que atrasos fossem frequentes. Dessa forma, os jogos eram exibidos horas depois ou até mesmo no dia seguinte.

  Coreia do Norte volta a ameaçar Estados Unidos: "guerra muito próxima"

A questão já não tinha mais a ver com política, mas, sim, com tecnologia. O transmissor da arena onde aconteciam os jogos de vôlei e basquete teve problema e o sinal de TV não era convertido para o sistema PAL-M, comum no Brasil.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com