Rinoceronte Cacareco foi eleita para a Câmara Municipal de São Paulo há 60 anos

0

No dia 3 de outubro de 1959, há exatos 60 anos, os eleitores de São Paulo, insatisfeitos com a política da cidade, tomaram uma decisão surpreendente e inusitada: elegeram a rinoceronte Cacareco para a Câmara Municipal paulistana.

A rinoceronte nasceu em cativeiro no Rio de Janeiro e foi emprestada para a inauguração do zoológico de São Paulo, que ocorreu em março de 1958.

Como o animal se tornou um dos mais populares do local, pouco mais de um ano mais tarde, o jornalista Itaboraí Martins, que na época, atuava no O Estado de São Paulo, sugeriu a candidatura de Cacareco para a Câmara Municipal.

A população de São Paulo, que estava insatisfeita com seus políticos, levou a brincadeira do jornalista a sério: muros foram pichados com o nome do animal, gráficas imprimiram santinhos e até mesmo um jingle foi criado.

“Cansados de tanto sofrer / E de levar peteleco / Vamos agora responder / Votando no Cacareco”, afirmava a canção.

Cédulas com o nome da rinoceronte Cacareco como candidata foram produzidas para o dia da eleição, já que nesta época, os eleitores as colocavam dentro de envelopes.

Claro, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) considerou todos os votos na rinoceronte nulos e por conta disso, não divulgou quanto votos ela recebeu.

No entanto, estima-se que ela tenha recebido em torno de 100 mil votos, pouco mais de 10% do universo de eleitores da capital paulista – acredita-se que pouco mais de 934 mil pessoas votaram naquela eleição.

Nem é preciso afirmar que a rinoceronte recebeu muitos mais votos do que os demais candidatos que concorriam a uma das 45 cadeiras da Câmara Municipal paulistana.

Apenas três dias antes do pleito, a futura “vereadora” de São Paulo retornou ao Rio de Janeiro. Cacareco faleceu em dezembro de 1962, aos 8 anos.

Seu esqueleto está atualmente exposto do Museu de Anatomia da Universidade de São Paulo (USP).



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com