De zebra a hipopótamo: 10 animais que não conseguimos domesticar

0

Ao longo da história, sabemos que diversos animais aceitaram ser domesticados por nós, seres humanos, sendo o cachorro o exemplo mais famoso. No entanto, existem vários outros que não aceitaram passar por esse processo, seja pelo fato de serem agressivos ou simplesmente não viverem bem em cativeiro.

Com isso em mente, confira abaixo 10 animais selvagens que não aceitaram ser domesticados.

10) Zebras

animais-domesticados 1

Os colonizadores do continente africano logo notaram que precisavam de um meio de transporte para andar pelo local nos séculos 19 e 20. Os cavalos africanos ficavam doentes com certa facilidade e trazer alguns animais da Europa não era uma tarefa muito fácil.

Assim, optaram por escolher a zebra, já que elas são nativas do continente e são imunes a diversas doenças que afetam os cavalos. No entanto, essa tarefa de domesticá-las não deu certo.

O motivo é que as zebras são muito alertas e agressivos. Eles vivem suspeitando de outros animais, incluindo os humanos, e fogem ao mínimo sinal de perigo. Elas também são rápidas e difíceis de se capturar.

Os colonizadores também notaram que elas eram menores que os cavalos e um pouco desconfortáveis. Sem falar que elas não gostam que ninguém suba no lombo delas.

9) Tubarões brancos

animais-domesticados 2

Por incrível que pareça, os tubarões brancos não foram domesticados pelo fato de serem agressivos, mas sim por que eles não conseguem sobreviver em cativeiro. O primeiro exemplar capturado para esse fim morreu em questão de horas. E o que viveu por mais tempo durou apenas 16 dias.

Muitos dos tubarões capturados para ficar em aquários tinham o costume de bater a cabeça nos vidros, alguns deles ao ponto de morrer por conta disso.

E existem algumas razões que explicam isso. Primeiro, eles são ótimos nadadores, viajam por um oceano inteiro sem grandes dificuldades e precisam de grandes quantidades de água para respirar.  E segundo, eles ficam ainda mais agressivos e não aceitam comer em cativeiro, pois gostam de se alimentar com presas que ainda estão vivas.

8) Dingos

animais-domesticados 3

Dingos são “parentes” dos cachorros que vivem na Austrália. No entanto, apesar disso, não foram domesticados e fazendeiros australianos até os consideram uma praga.

Existem relatos de que os aborígenes, os povos nativos da Austrália, conseguiram domesticar alguns dingos no passado, mas com o intuito de usá-los na alimentação, o que prejudicou o processo.

7) Alces

animais-domesticados 4

Há alguns séculos, o Rei Carlos XI, da Suécia, queria uma animal mais feroz para substituir seus cavalos. E escolheu como alvo o alce.

No entanto, o plano não deu certo. O monarca logo descobriu que eles eram agressivos, especialmente durante o período de acasalamento, além do fato de que ficavam doentes com facilidade.

Os alces também são animais espertos e inteligentes. Caso percebam que outro animal foi morto por um humano, eles fogem do local. Por conta disso, também não foi possível nem mesmo utilizar a carne deles para alimentação.

Na União Soviética, Stalin e Nikita Khrushchov também tentaram fazer o mesmo e falharam da mesma forma.

6) Guaxinins

animais-domesticados 5

Já ocorreram tentativas de domesticar o guaxinim, já que ele é um animal que consegue entrar em locais apertados e é trabalhador. Mas ele é um dos integrantes desta lista.

Apesar da aparência inofensiva, os guaxinins são agressivos e até destrutivos. Normalmente, são curiosos, mas despertam esse lado sombrio se ficarem presos em uma área. Se estiverem nervosos ou com fome, costumam morder quem chega perto deles. E isso não é uma boa ideia, já que eles podem transmitir raiva.

Sem contar o fato de que eles são especialistas em escapar de certos cativeiros, o que dificultou o processo de domesticação, e preferem andar sozinhos.

5) Raposas

animais-domesticados 6

Já foram feitas tentativas de domesticar a raposa no passado. Um exemplo é a chamada raposa-colorada ou raposa-andina, que até chegou a dar certo. No entanto, essa espécie do animal se encontra extinta no momento.

Normalmente, as raposas são animais de difícil domesticação por serem muito teimosas. Mas nos anos 50, um geneticista soviético chamado Dmitry Belyaev iniciou um projeto para domesticar a raposa prateada, que são as raposas comuns afetadas pelo melanismo, que é o oposto do albinismo.

Várias gerações depois, elas até começaram a mostrar um comportamento semelhante ao dos cachorros. Mas na realidade, elas foram domadas e não exatamente domesticadas.

4) Elefantes

animais-domesticados 7

Por mais que já tenham sido capturados e treinados nos últimos três mil anos, os elefantes asiáticos ainda são considerados animais selvagens.

O motivo disso é que eles não conseguiram passar pelo processo de seleção artificial, que é quando nós, humanos, realizamos cruzamentos com o objetivo de selecionar características desejáveis em animais e plantas.

Isso sem contar o fato de que eles só aceitam nos levar de um lado para outro por conta de tanto tempo de treinamento. Caso contrário, seriam animais selvagens e imprevisíveis como todos os outros.

3) Bonobos

animais-domesticados 8

Esse é um exemplo da lista que vai fugir dos demais. Sim, os bonobos (também conhecidos como chimpanzé-pigmeu) são considerados animais domesticados. No entanto, eles fizeram isso por conta própria, sem nossa interferência.

A ciência ainda não sabe como que isso ocorreu, mas acredita-se que esse processo se iniciou há dois milhões de anos, logo após a formação do Rio Congo, na África. Foi inclusive esse processo que os diferenciou dos chimpanzés.

Ao norte do rio, viviam os chimpanzés, que ficaram maiores e mais agressivos por que precisavam disputar alimento com os gorilas. Já os bonobos ficaram ao sul, onde não havia essa competição e por natureza, eles se tornaram animais calmos. Tanto que as fêmeas não queriam companheiros agressivos, que logo morreram.

2) Hipopótamos

animais-domesticados 9

Nós humanos, sempre ficamos longe dos hipopótamos. O motivo? Apesar de sua aparência, eles são muito agressivos e matam mais pessoas por ano do que leões, elefantes, leopardos, búfalos e rinocerontes juntos.

Os hipopótamos possuem dentes enormes e apesar do tamanho que eles têm, conseguem correr a uma velocidade de quase 50 km/h. No seu auge, o velocista Usain Bolt chegava a 45 km/h, para efeito de comparação.

Em 2011, um homem até tentou domesticar um hipopótamo, mas acabou morto pelo animal, que já tinha uma fama péssima no local por atacar seres humanos.

1) Coiotes

animais-domesticados 10

Todas as tentativas de domesticar o coiote falharam por que eles não gostam de ficar perto dos humanos. E nós também os evitamos, já que eles podem transmitir raiva e tularemia.

Já foram feitas algumas tentativas de domesticar o animal. Uma delas foi cruzar um coiote macho com uma cadela. O híbrido era menos agressivo, mas não é um coiote de fato. Outro método envolvia tomar os filhotes da mães para que eles se acostumassem com nós, mas também não deu muito certo, já que eles atacavam os donos.

O motivo disso é que os coiotes nos consideram possíveis presas e apenas aguardam o momento certo de atacar. No entanto, de alguns anos para cá, alguns animais estão aceitando, aos poucos, a domesticação, em um processo considerado semelhante ao do bonobo.

Fonte: Listverse



Veja também:   A mulher que encontrou um homem vivendo no sótão de sua casa

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com