Aranhas podem voar com a ajuda de campos elétricos; entenda

0

Não basta que sejam um dos animais mais temidos em todo o mundo, as aranhas também podem voar. Disso a ciência já sabia, mas a novidade fica por conta dos campos elétricos, que podem auxiliar o voo dos aracnídeos em um efeito conhecido como balonismo.

Veja também:   Exemplar gigante da aranha mais tóxica do mundo é achado na Austrália

Embora a surpresa seja geral quando se afirma que aranhas podem voar, o balonismo já era conhecido pelos cientistas. Quando chove muito ou simplesmente quando querem, elas usam a seda que produzem para sair planando por aí e acredite, elas podem ir bem longe dessa forma. Esse vídeo mostra algumas aranhas levantando voo através dessa técnica:

Pesquisadores descobriram que o gradiente de potencial elétrico atmosférico (GPA), uma espécie de rede elétrica que funciona nas camadas mais altas da atmosfera, ajuda as aranhas a levantar voo e a atingirem grandes altitudes.

Em testes realizados em laboratório, notaram que as aranhas possuem pelos específicos pelo corpo, denominados tricobótrios, que podem detectar campos elétricos, como o GPA. Nesses testes, os animais eram expostos apenas ao campo elétrico, sem ação do vento. Mesmo assim, elas ficavam na posição de levantar voo, sugerindo que o GPA funciona como um gatilho para o balonismo.

A pesquisadora Erica Morley, da Universidade de Bristol, no Reino Unido, explicou as conclusões do teste. “Nós ainda não sabemos se os campos elétricos são necessários para permitir o balonismo. Sabemos, no entanto, que são suficientes”, afirmou.

Nenhum lugar é seguro

Se você morre de medo de aranhas e pensa que as camadas mais altas da atmosfera são um local livre delas, está muito enganado. “Quando pensamos em organismos aerotransportados, as aranhas geralmente não vêm à mente. No entanto, esses artrópodes sem asas já foram encontrados a 4 quilômetros de altura no céu, se dispersando centenas de quilômetros”, explicam os pesquisadores.

O fenômeno do voo das aranhas com auxílio de algum campo elétrico já havia sido observado pelo biólogo Charles Darwin no século XIX, mas acabou caindo no esquecimento já que nenhum teste foi feito na época.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com