De paraquedista a soldador: 10 profissões que são muito perigosas

0

Se você costuma reclamar ou questionar muitas coisas do seu trabalho, você deveria pensar duas vezes. Existem muitas profissões por aí que são um verdadeiro perigo para os seus profissionais, que em muitas situações, correm o risco de morrer. Mas esses são trabalhos que alguém precisa fazer, não é mesmo?

Confira abaixo 10 profissões que são muito perigosas.

Instalador de linhas de telefone/eletricidade

profissões-2

Quem trabalha com a instalação de linhas de eletricidade ou de telefone, além de não ganhar muito bem, ainda corre o risco de tomaram um baita do choque e morrer. Além disso, precisam trabalhar em meio à chuva e ventos fortes. Na próxima vez em que você ficar sem energia elétrica, agradeça e muito a eles.

Apesar de estarem entre as profissões mais perigosas do mundo, os instaladores morrem menos que coletores de lixo, com uma média de 21,5 mortes a cada 100 mil trabalhadores, contra 90 mortes. O motivo disso é que muitos coletores são atropelados pelos motoristas dos caminhões.

Pilotos de montanhas

Esse é uma profissão pouco conhecida aqui no Brasil, mas é muito comum em alguns países. Consiste em pilotos de avião que precisam viajar em meio a terrenos que não estavam devidamente preparados para receber o pouso ou a decolagem de uma aeronave. Pode parecer algo legal, mas ao mesmo tempo é bastante perigoso.

O piloto David Skelhon lembra que na região do Alasca, por exemplo, as poucas pistas de pouso não tem torre de controle e ficam a quilômetros das estradas mais próximas. Ou seja, as pistas ficam em áreas remotas e estão sujeitas à invasão de animais, sem falar que os pilotos não tem qualquer tipo de ajuda. Muitos profissionais acabam desistindo após alguns meses no trabalho.

Sherpa do Monte Everest

Fonte: npr.org
Fonte: npr.org

Os sherpas são os famosos guias de alpinistas e qualquer outra pessoa que deseja escalar o Monte Everest, a montanha mais alta do mundo. Já abordamos anteriormente no Acredite ou Não que os sherpas são habitantes do local que possuem habilidades físicas que os permitem escalar o local com certa facilidade. Mas isso também não evita que essa seja considerada uma das profissões mais perigosas do mundo.

Os instaladores de linhas de telefone registram 21,5 mortes para cada 100 mil trabalhadores. Já os sherpas atingem a marca de 4,053. Claro, não existem 100 mil sherpas espalhados pelo Everest, mas já mostra os riscos dessa profissão. No entanto, vale e muito a pena financeiramente: eles costumam ganhar pouco mais de 6 mil dólares na alta temporada, o que é 10 vezes mais do que uma pessoa nepalesa ganha em um ano.

Bombeiro paraquedista

A profissão de bombeiro é uma das mais nobres do mundo, já que eles precisam se arriscar para salvar vidas. No entanto, dentro dessa área, existem alguns trabalhos que são mais perigosos que outros.

Os bombeiros paraquedistas, como o nome já implica, costumam pular de paraquedas em regiões tomadas por incêndios. Eles são obrigados a irem até locais remotos e precisam apagar incêndios com as próprias mãos, sem qualquer água ou coisa do tipo. E tanto o equipamento quanto o traje dos profissionais não são de grande qualidade.

Soldadores subaquáticos

profissões-soldador

Soldador é uma das profissões mais perigosas do planeta, já que os profissionais trabalham em temperaturas quentes com ferramentas que podem te matar, além de estarem expostos a gases tóxicos e luzes que podem te cegar.

Mas por incrível que pareça, realizar uma solda debaixo d’água é tão perigoso quanto a versão normal. Sim, você não ficará exposto a um calor enorme e a gases tóxicos. Mas os mergulhadores precisam fazer o trabalho sem equipamento de comunicação e ligação com a superfície, além da chance de ficarem presos em áreas de grande pressão.

Ás vezes, ainda acabam trabalhando um “câmaras secas”, o que os deixa expostos ao mesmo calor da versão rotineira. Ao menos, eles costumam ganhar bem melhor.

Removedores de minas terrestres

Uma adição quase que obrigatória nesta lista é a profissão de removedor de minas terrestres. Afinal de contas, você pode morrer por conta de uma explosão ou, no mínimo, ficar amputado.

Segundo a Australian Broadcasting Corporation, entre 50 e 60 países no mundo possuem minas terrestres enterradas em vários locais. Elas podem explodir mesmo após décadas.

Existem profissionais especializados que são empregados por organizações humanitárias, mas muitas pessoas locais fazem o trabalho para conseguir algum dinheiro. E algumas minas são mais fáceis de desarmar, enquanto que outras são mais difíceis, o que também dificulta um pouco o trabalho até de profissionais experientes.

Destruidores de navios

Sabemos que em muitos países do globo, muitas pessoas trabalham em condições análogas à escravidão. Em Bangladesh, muitas pessoas se arriscam a trabalhar como “destruidores de navios”. Como o nome já implica, são os responsáveis por desmanchar navios aposentados com as próprias mãos.

Desmanchar um navio é uma tarefa ingrata, já que eles foram feitos para resistir a qualquer coisa. Esse é um processo muito caro, então eles são enviados para países pobres, onde o processo fica mais barato. E nem é preciso dizer que em situações como essa, morrer esmagado por uma placa de metal ou cair de uma altura considerável é uma situação corriqueira, se transformando em uma das profissões mais perigosas e ingratas do mundo.

Ordenhador de cobras

As cobras estão entre os animais mais temidos do mundo. No entanto, existem pessoas que trabalham como ordenhadoras de cobras. Como o nome já deixa claro, esses são os profissionais responsáveis por retirar o veneno dos répteis.

Essa é uma profissão importante por que só é possível fazer o famoso soro antiofídico justamente a partir do veneno das cobras. Em alguns países, muitas crianças morrem por conta disso.

Mas, claro, o grande perigo dessa profissão é que você pode ser picado por uma cobra. Então, esteja preparado para correr até o hospital se isso acontecer.

Ciganos nucleares

De acordo com o jornal LA Times, existe no Japão uma profissão que recebeu o nome de “cigano nuclear”. São pessoas responsáveis por fazer a limpeza de usinas nucleares e precisam limpar água radioativa e colocar dejetos radioativos em tambores. O pior nessa história é que os profissionais não sabem que executaram esse tipo de serviço até o último momento.

E como você já deve imaginar, esses trabalhadores absorvem muita radiação e acabam ficando doentes com o passar do tempo. Sem falar com o preconceito que precisam lidar.

Os capacetes brancos

Os capacetes brancos são um grupo de voluntários que atuam na Guerra Civil da Síria. Eles costumam ir ao resgate de prédios e edificações que foram bombardeados para encontrar sobreviventes.

No entanto, o que faz dessa profissão perigosa é que muitos ataquem ocorrem contra os primeiros responsáveis por organizarem missões de resgate a essas vítimas.

Dos 3 mil capacetes brancos que existiam na Síria em Janeiro de 2017, 145 já forma mortos em ataques. É uma taxa de 4,833 mortes a cada 100 mil trabalhadores. Mas eles continuam fazendo esse nobre trabalho, mesmo ganhando apenas 150 dólares por mês.



Fonte: Grunge

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com