Instagram, Youtube e mais: 10 sites populares banidos em vários países

0

Todos os dias, milhões ou até mesmo bilhões de pessoas entram em sites como Facebook, Wikipedia e o Youtube, por exemplo, que estão entre os mais conhecidos do planeta. No entanto, outras não conseguem ter acesso a eles dependendo de onde moram, por conta de uma série de razões, que envolvem política e religião, por exemplo.

Confira abaixo 10 sites e aplicativos populares e famosos que são banidos em vários países.

10) Wikipedia – Turquia

Fonte: dailydot.com
Fonte: dailydot.com

A Wikipedia está bloqueada na Turquia desde 2017. O motivo é que a Wikimedia Foundation, responsável pelo site, se recusou a deletar dois artigos que diziam que a Turquia estava dando apoio a grupos terroristas envolvidos na Guerra Civil da Síria. Os turcos já negaram tudo e acusaram a Wikipedia de ser contrária ao país.

Antes do bloqueio, alguns usuários ainda tentaram editar esses dois artigos, mas os editores logo conseguiram restaurar a versão original e impediram qualquer tipo de edição de usuários que não eram cadastrados.

O governo turco até enviou alguns documentos para a Wikimedia Foundation para provar que não apoiava grupos terroristas, mas não adiantou.

9) JW.org – Rússia

sites-banidos 2
Fonte: jw.org

JW.org, site principal das Testemunhas de Jeová, é bloqueado na Rússia por conta de um banimento nacional, tudo por conta do próprio governo russo.

Por anos, as autoridades russas realizaram algumas ações secretas contra as Testemunhas de Jeová até o dia em que baniram de vez o seu website do país. A Rússia alega que a religião promove o extremismo e discurso de ódio, além de ser acusada de colocar pessoas em perigo, impedir seus seguidores de procurar atendimento médico, acabar com famílias e usar trabalho infantil.

8) Skype, Snapchat, WhatsApp, Telegram e Facetime – Emirados Árabes Unidos, Catar e Arábia Saudita

sites-banidos 3

Muitos serviços de Voz sobre IP, como Skype, Viber e o FaceTime são permanentemente ou temporariamente bloqueados em muitos países do Oriente Médio. A medida também se estende para serviços de mensagem, como o WhatsApp, Telegram e o Snapchat.

Veja também:   Quem são e como atuam os snipers, apontados como 'solução' para o Rio

Nos Emirados Árabes, por exemplo, o WhatsApp, Snapchat e Facetime são proibidos. O mesmo valia para a Arábia Saudita, mas o governo permitiu o uso desses serviços a partir de 2017.

No Catar, não existe nenhuma lei que impeça o funcionamento desses sites e serviços, mas acredita-se que eles não funcionam direito por lá devido a uma interferência das operadoras de telefone e internet do país.

Existem dois motivos pro trás dessas restrições: dinheiro e uma forma de limitar a liberdade de expressão da população.

7) Vimeo – Indonésia

Fonte: lowyinstitute.org
Fonte: lowyinstitute.org

O Vimeo, um dos sites de vídeos mais famosos do mundo, foi bloqueado na Indonésia após o governo local descobrir que seu catálogo tinha vídeos de mulheres nuas ou vestidas de forma provocativa.

O motivo do banimento é que o país tem uma rigorosa lei antipornografia. Isso permite ao governo que bloqueie qualquer tipo de site com esse conteúdo, mesmo que ele não seja dedicado à pornografia.

Outros 119 sites foram banidos da Indonésia pelos mesmos motivos. A decisão chegou a ser motivo de piada no país.

6) Telegram e Instagram – Irã

O Telegram e o Instagram ficaram bloqueados no Irã entre 30 de dezembro de 2017 e 13 de janeiro de 2018, após uma série de protestos no país islâmico. O motivo é que dois serviços foram muito usados para criticar o governo local.

O Telegram é usado por metade dos 81 milhões de iranianos. No fundo, o governo tentou apenas impedir a propagação de mensagens críticas, mas não deu certo e optou por banir o serviço por alguns dias.

Só que mesmo após o fim do banimento, o governo diminuiu de propósito a velocidade da internet para reduzir a quantidade de mensagens enviadas pela população.

Veja também:   Cientistas pedem que sejam criadas 'zonas sem selfie' após mortes acidentais

5) Archive.org – Rússia

O site archive.org, famoso por sua Wayback Machine, é bloqueado na Rússia por ter um vídeo de propaganda do Estado Islâmico que as autoridades russas consideraram ofensivo.

O governo russo descobriu que esse vídeo estava presente em outros 400 sites no país e entrou em contato com seus administradores para que fizessem a remoção. Mas o archive.org foi um dos que se recusou a fazer o bloqueio. Em resposta, a Rússia bloqueou todos os sites que não acataram o pedido.

4) Quase todos os sites do mundo – China

China Internet Hackers

Quase todos os sites do planeta são bloqueados na China. Nada de entrar no Facebook, Twitter, Instagram, Google, Wikipedia e milhares de sites de notícias por lá.

Uma grande geração de chineses não tem a mínima ideia do que são esses sites, tão corriqueiros nas vidas de muitas pessoas no planeta. Outros já até escutaram coisas sobre eles, mas não sabem exatamente do que se tratam.

A China tem uma agência dedicada apenas para fazer esse bloqueio dos sites. Muitas empresas como o Facebook e o Google já tentaram entrar no país e aceitaram fazer as adaptações necessárias, mas não foi o suficiente para convencer o governo chinês a mudar de ideia.

3) Telegram, Amazon Cloud e Google Cloud – Rússia

Fonte: theverge.com
Fonte: theverge.com

Em abril deste ano, a Rússia restringiu o uso dos serviços de nuvem da Amazon e do Google como forma de bloquear o Telegram, após acusações de que o serviço de mensagens estava sendo usado por terroristas para planejar ataques.

O governo russo exigiu que o Telegram disponibilizasse qualquer mensagem de cunho terrorista, o que não aconteceu. Só que o serviço não possui servidores próprios na Rússia, que usam os da Amazon e do Google, o que explica o motivo das empresas terem se tornado alvo do bloqueio.

Veja também:   Ao tentar tirar selfie, mulher cai do 27º andar e morre tragicamente

Só que a medida causou alguns transtornos, já que muitos bancos e lojas online usavam o Telegram no país. E até o próprio governo foi afetado, já que o serviço era usado para mandar mensagens para jornalistas.

2) Reddit – Rússia

sites-banidos 6

Nem o famoso fórum Reddit escapou de ser bloqueado na Rússia. Tudo por conta de um artigo que ensinava pessoas a criarem cogumelos psicodélicos que causariam sintomas semelhantes ao do uso de LSD.

O Roskomnadzor, que gerencia as comunicações no país, pediu ao Reddit que retirasse da publicação de usuários russos. O Reddit acabou sendo bloqueado por algumas horas, mas fez a remoção do conteúdo e voltou à ativa.

Muitos usuários criticaram o fórum por não ligar para a liberdade de expressão, mas um dos cofundadores do Reddit disse que se importava mais com o acesso de pessoas ao fórum.

1) Youtube – China, Irã, Sudão, Sudão do Sul, Turquia, Síria e Paquistão

sites-banidos 7

Tirando a China e o Sudão do Sul, os demais países citados tem maioria muçulmana. Muitos deles bloquearam o acesso ao Youtube em 2012 por conta do curta metragem A Inocência dos Muçulmanos.

O Youtube foi banido da China em 2008, da Turquia em 2007 e da Síria desde 2011, quando a Guerra Civil estourou. O Paquistão voltou a liberar seu uso em 2016, quando o Google criou uma versão local que permitia ao governo paquistanês banir qualquer tipo de conteúdo.

O Sudão e o Sudão do Sul passaram anos em Guerra Civil, o que resultou na separação em 2011. Mas os dois países concordam que o Youtube é um inimigo em comum, cada um com os seus motivos.

Fonte: Listverse



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com