Psoríase não tem cura, mas tem tratamento; conheça mais sobre a doença

0

A psoríase é uma doença de pele inflamatória, crônica, autoimune e que atinge cerca de 3% da população mundial, sendo 2 milhões de brasileiros afetados pela condição.

A doença pode se manifestar por descamações da pele, podendo surgir as lesões em quaisquer partes do corpo, sendo mais frequentes nas dobras dos joelhos, cotovelos ou no couro cabeludo.

Apesar de não ser contagiosa, os aspectos da psoríase podem assustar quem vê pela primeira vez, pois se manifesta por lesões cutâneas avermelhadas e elevadas, geralmente cobertas por escamas esbranquiçadas.

Outras formas da doença

A aparência em placas representa 90% dos casos, mas além desta, há outras formas em que a lesões possam aparecer.

  • Ungueal: Manifesta nas unhas das mãos e dos pés, chegando a deforma-las ou alterar a cor.
  • Palmoplantar: Manifesta na palma das mãos e na sola dos pés em forma de placas.
  • Invertida: As manchas vermelhas afetam axilas, abaixo dos seios ou virilha.
  • Artropática: Pode atingir as articulações e os sintomas são similares ao de uma artrite comum.
  • Pustulosa: Similares a forma mais comum, mas acompanha bolhas com pus.
  • Gutata: Caracterizada por pequenas manchas em formato de gota, mais comum em jovens e pode aparecer no tronco.
  • Eritrodérmica: É acometido por manchas vermelhas que coçam e ardem intensamente. É a forma mais rara, no entanto.

Grupos de desenvolvimento

A psoríase pode acontecer tanto em homens quanto em mulheres, sendo mais frequente o aparecimento antes dos 30 anos de idade ou após os 50 anos.

A forma mais precoce da doença é apresentada por um componente genético, ou seja, se os familiares do paciente forem acometidos pela psoríase (fator hereditário). Além disso, o estresse emocional e traumas físicos (tatuagens ou queimaduras) podem ser motivos para que a psoríase desencadeie as lesões.

Pacientes que consomem bebidas alcoólicas ou são fumantes também tem maior predisposição ao desenvolvimento da doença. É altamente recomendado uma dieta equilibrada como forma de controle.

Psoríase: não tem cura, mas há tratamento

O tratamento varia conforme o tipo da doença, extensão ou gravidade da lesão.

Geralmente, é indicado medicações tópicas como pomadas e cremes anti-inflamatórias, mas pode ser recomendado o uso de remédios orais, fototerápicos ou injetáveis (para casos graves e de urgência).



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com