Sinestesia: como é viver com os sentidos ‘misturados’

0

Qual é o gosto de uma cor? E o som de uma textura? Essas perguntas parecem absurda, mas são perfeitamente compreensíveis para quem sofre de sinestesia, uma condição onde os sentidos do corpo ficam embaralhados, fazendo com que a pessoa tenha percepções complemente diferentes do que entendemos a respeito das coisas ao nosso redor.

Aproximadamente 4% da população mundial apresenta um dos 60 tipos conhecidos de sinestesia. Esse embaralhamento dos sentidos é mais comum do que parece, já que, na verdade, eles são normalmente conectados. “A verdade é que você não pode considerar a visão sem a audição, o paladar sem o cheiro”, explica o professor Charles Spence, que dá aulas de Psicologia Experimental na Universidade de Oxford, no Reino Unido.

Um dos tipos de sinestesia mais comuns é a chamada cromestesia. Pessoas com essa condição costumam associar cores a sons e notas musicais. Nesse contexto, elas conseguem pensar em termos como “música verde”, “som amarelo” e “nota avermelhada”. Outros associam os sons a sabores, geralmente ligando sons mais agudos a gostos mais doces, por exemplo, enquanto uma terceira modalidade consegue sentir sensações na pele de acordo com os sons ouvidos.

Sinestetas, como são chamadas as pessoas que possuem sinestesia, têm grande facilidade em trabalhar com arte e muitos famosos são diagnosticados. Os principais nomes vão de Vincent Van Gogh a Lady Gaga, passando por Pharrell Williams e Eddie Van Halen.

O que causa?

A ciência ainda não conhece de fato a causa dos vários tipos de sinestesia, mas sabe-se que está ligada a determinados genes, sendo assim hereditária. Com raras exceções, os sinestetas vivem vidas normais, sofrendo apenas com alguns momentos estranhos, como quando tentam descrever para alguém o cheiro de uma palavra.

Veja também:   Apollo 11: o que mudou 50 anos após a chegada do homem à Lua

A sinestesia também é muito explorada na publicidade, já que contrastes sinestésicos costumam causar uma impressão diferente no cérebro de pessoas, mesmo que não sejam sinestetas. É mais ou menos esse o motivo de algumas marcas terem uma música ou uma cor sempre associada a elas.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com