A Terra irá Sobreviver Quando o Sol Virar uma Gigante Vermelha?

4

Não é uma questão de “se”, é uma questão de “quando”. O Sol irá morrer e levar embora o nosso sistema solar. Será o fim do planeta Terra. Mas fique tranquilo, isso será em bilhões de anos no futuro. O fato é que o Sol, eventualmente, vai inchar e se tornar uma estrela gigante vermelha e consumir planetas a sua volta como Mercúrio e Vênus. Mas… e a Terra? Ela será devorada?

Não existe uma previsão absoluta para isso, mas segundo cálculos dos astrônomos, quando o sol se tornar uma gigante vermelha, o diâmetro do Sol na sua linha do equador vai passar o planeta Marte, consumindo todos os planetas rochosos: Mercúrio, Vênus, Terra (sim, nosso amado planeta) e Marte. E esse será, de fato, o fim do planeta Terra.

Ciclo de vida do Sol.
Ciclo de vida do Sol.
As estrelas passam por vários estágios ou fases durante a sua existência. As gigantes vermelhas são estrelas que se encontram já numa fase avançada da sua vida e aumentam, consideravelmente, a sua massa, por conta do fim do seu hidrogênio. Geralmente alcançando até 8 vezes a massa do nosso Sol. Quando isso acontece, o sistema solar vira um caos e sol perde uma tremenda quantidade de massa através de poderosos ventos solares. Enquanto cresce, perde massa, fazendo com que os planetas percam suas órbitas para fora. Por isso a pergunta é, será que o Sol em sua fase de expansão alcançará esses planetas, ou conseguirá a Terra escapar desse destino “infernal”?

  Prova de vida alienígena em Marte? Veja fotos chocantes da Nasa

Um artigo chamado “Revisitando o Futuro Distante do Sol e da Terra” foi publicado no boletim mensal da Sociedade Astronômica Real. Nesse artigo, os cientistas K.-P Schroder e Robert Cannon Smith usaram cálculos com os mais modernos modelos de evolução estelar e tentaram o mais próximo dessa resposta.

Segundo os autores, quando o Sol se tornar uma gigante vermelha daqui a 7,59 bilhões de anos, começará a perder sua massa rapidamente. Isso acontecerá quando o Sol alcançar o seu maior raio que será de 256 vezes o seu tamanho atual e terá apenas 67% da sua massa presente.

O Sol vai se expandir e isto acontecerá, relativamente, rápido, quando esgotar o hidrogênio no seu núcleo, durante um período de 5 mihões de anos. O Sol então irá entrar na sua breve fase de queima de hélio, que irá durar mais 130 milhões de anos. Nesse ponto ele estará além da órbita de Mercúrio e depois atingirá a órbita de Vênus. Segundo os cientistas, quando o Sol chegar a altura da Terra, terá perdido, para cada ano dessa fase, 4.9 × 1020 toneladas de massa. Isso significa cerca de 8% da massa da Terra por cada ano.

E como será o fim do planeta Terra?

Na verdade, muito antes desse estágio do Sol, a zona habitável que se encontra nosso planeta, desaparecerá por completo. Segundo previsão dos astrônomos, isso ocorrerá em cerca de 1 bilhão de anos quando o Sol irá migrar para fora da órbita da Terra. O Sol estará 10% mais brilhante do que observamos atualmente e fará evaporar os oceanos da Terra. A atmosfera terrestre, então, estará saturada de vapor e uma parte subirá para a estratosfera e lá a radiação solar ultravioleta vai separar o hidrogênio presente na água, que, ao ficar livre, será bem mais leve, e se perderá no espaço. Será o fim dos oceanos e da água no planeta Terra, para sempre. E, por fim, será um globo de lava derretida.

  Unicórnios conviveram com humanos há 30 mil anos, diz estudo

Mas por conta desse “inchasso” do Sol, no entanto, existe uma esperança para o ser humano. Atualmente a Terra se encontra a uma “pequena” distância média, que varia em relação a translação, de uma unidade astronônica, ou, 150 milhões de quilômetros, e não estará mais na zona habitável quando o Sol se expandir. Porém a maior parte do Sistema Solar estará. A nova zona habitável irá aumentar de 49,4 até 71,4 UA, bem dentro do Cinturão de Kuiper. Os mundos gelados conhecidos até então, derreterão, e a água líquida estará presente para lá da órbita de Plutão. Talvez Éris seja o nosso novo mundo. Sim, porque a Terra não terá mais nenhuma condição de vida.

De acordo com Schroder e Smith, mesmo que a Terra consiga migrar para uma órbita 50% maior que a da atualidade, acompanhando a expansão do Sol, não terá salvação. O Sol crescerá como gigante Vermelha, e irá devorar a Terra antes que alcance essa região. E o Sol ainda teria mais 0,25 UA e 500.000 anos para crescer.

E a Terra será literalmente engolida. Uma vez dentro da atmosfera do Sol, a Terra irá colidir com as partículas de gás. A sua órbita irá decair e espiralará para dentro do Sol por conta da tração monstruosa. E aí, não existirá nem mais um único vestígio de que já existiu um planeta Terra. E será o fim do planeta Terra.

  Bebê sobrevive com cérebro fora do crânio e impressiona médicos

E isso tudo, relativamente por um triz. Porque se a Terra estivesse apenas 0,15 unidades astronônimcas mais distante do Sol atualmente, ela conseguiria sobreviver a essa fase do Sol.

Outra esperança para nosso planeta seria de que, nesse futuro distante, o homem teria tecnologia suficiente para alterar a órbita da Terra, de forma a acelerar a viagem do planeta para longe do Sol conforme fosse necessário. Isso é ficção, mas bem plauzível quando o tema é o fim do planeta Terra.
Mas será que você, leitor do Acredite ou Não, está preocupado com algo que irá ocorrer em bilhões de anos a frente? O fato dos nossos oceanos desaparecerem e o planeta se transformar numa esfera de lava derretida, de alguma forma, preocupa? O que você acha? Comente abaixo.



Discussão4 Comentários

  1. Pois é, até lá creio que o homem ja estara extinto mas se caso sobrevivermos até la , creio que ja teremos tecnologia suficiente para evitar esse caos. e parabéns pela matéria cara, ja venho acompanhando o canal no youtube e agora acompanharei pelo site , ótimo trabalho cara !

  2. Não sei se tudo isso e verdade ou não mais eu creio que o homem posa evitar qualquer coisa.ja que o mundo ta cheio do dedo do proprio homem nas criação de deus.

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com