A Terra irá Sobreviver Quando o Sol Virar uma Gigante Vermelha?

5

Não é uma questão de “se”, é uma questão de “quando”. O Sol irá morrer e levar embora o nosso sistema solar. Será o fim do planeta Terra. Mas fique tranquilo, isso será em bilhões de anos no futuro. O fato é que o Sol, eventualmente, vai inchar e se tornar uma estrela gigante vermelha e consumir planetas a sua volta como Mercúrio e Vênus. Mas… e a Terra? Ela será devorada?

Não existe uma previsão absoluta para isso, mas segundo cálculos dos astrônomos, quando o sol se tornar uma gigante vermelha, o diâmetro do Sol na sua linha do equador vai passar o planeta Marte, consumindo todos os planetas rochosos: Mercúrio, Vênus, Terra (sim, nosso amado planeta) e Marte. E esse será, de fato, o fim do planeta Terra.

Ciclo de vida do Sol.
Ciclo de vida do Sol.
As estrelas passam por vários estágios ou fases durante a sua existência. As gigantes vermelhas são estrelas que se encontram já numa fase avançada da sua vida e aumentam, consideravelmente, a sua massa, por conta do fim do seu hidrogênio. Geralmente alcançando até 8 vezes a massa do nosso Sol. Quando isso acontece, o sistema solar vira um caos e sol perde uma tremenda quantidade de massa através de poderosos ventos solares. Enquanto cresce, perde massa, fazendo com que os planetas percam suas órbitas para fora. Por isso a pergunta é, será que o Sol em sua fase de expansão alcançará esses planetas, ou conseguirá a Terra escapar desse destino “infernal”?

Um artigo chamado “Revisitando o Futuro Distante do Sol e da Terra” foi publicado no boletim mensal da Sociedade Astronômica Real. Nesse artigo, os cientistas K.-P Schroder e Robert Cannon Smith usaram cálculos com os mais modernos modelos de evolução estelar e tentaram o mais próximo dessa resposta.

Veja também:   Sol vermelho e céu cinzento chamam a atenção em todo o Brasil

Segundo os autores, quando o Sol se tornar uma gigante vermelha daqui a 7,59 bilhões de anos, começará a perder sua massa rapidamente. Isso acontecerá quando o Sol alcançar o seu maior raio que será de 256 vezes o seu tamanho atual e terá apenas 67% da sua massa presente.

O Sol vai se expandir e isto acontecerá, relativamente, rápido, quando esgotar o hidrogênio no seu núcleo, durante um período de 5 mihões de anos. O Sol então irá entrar na sua breve fase de queima de hélio, que irá durar mais 130 milhões de anos. Nesse ponto ele estará além da órbita de Mercúrio e depois atingirá a órbita de Vênus. Segundo os cientistas, quando o Sol chegar a altura da Terra, terá perdido, para cada ano dessa fase, 4.9 × 1020 toneladas de massa. Isso significa cerca de 8% da massa da Terra por cada ano.

E como será o fim do planeta Terra?

Na verdade, muito antes desse estágio do Sol, a zona habitável que se encontra nosso planeta, desaparecerá por completo. Segundo previsão dos astrônomos, isso ocorrerá em cerca de 1 bilhão de anos quando o Sol irá migrar para fora da órbita da Terra. O Sol estará 10% mais brilhante do que observamos atualmente e fará evaporar os oceanos da Terra. A atmosfera terrestre, então, estará saturada de vapor e uma parte subirá para a estratosfera e lá a radiação solar ultravioleta vai separar o hidrogênio presente na água, que, ao ficar livre, será bem mais leve, e se perderá no espaço. Será o fim dos oceanos e da água no planeta Terra, para sempre. E, por fim, será um globo de lava derretida.

Veja também:   Fim do aquecimento global? Como seria se todos fossem vegetarianos?

Mas por conta desse “inchasso” do Sol, no entanto, existe uma esperança para o ser humano. Atualmente a Terra se encontra a uma “pequena” distância média, que varia em relação a translação, de uma unidade astronônica, ou, 150 milhões de quilômetros, e não estará mais na zona habitável quando o Sol se expandir. Porém a maior parte do Sistema Solar estará. A nova zona habitável irá aumentar de 49,4 até 71,4 UA, bem dentro do Cinturão de Kuiper. Os mundos gelados conhecidos até então, derreterão, e a água líquida estará presente para lá da órbita de Plutão. Talvez Éris seja o nosso novo mundo. Sim, porque a Terra não terá mais nenhuma condição de vida.

De acordo com Schroder e Smith, mesmo que a Terra consiga migrar para uma órbita 50% maior que a da atualidade, acompanhando a expansão do Sol, não terá salvação. O Sol crescerá como gigante Vermelha, e irá devorar a Terra antes que alcance essa região. E o Sol ainda teria mais 0,25 UA e 500.000 anos para crescer.

E a Terra será literalmente engolida. Uma vez dentro da atmosfera do Sol, a Terra irá colidir com as partículas de gás. A sua órbita irá decair e espiralará para dentro do Sol por conta da tração monstruosa. E aí, não existirá nem mais um único vestígio de que já existiu um planeta Terra. E será o fim do planeta Terra.

E isso tudo, relativamente por um triz. Porque se a Terra estivesse apenas 0,15 unidades astronônimcas mais distante do Sol atualmente, ela conseguiria sobreviver a essa fase do Sol.

Veja também:   O que aconteceria se a Floresta Amazônica fosse destruída?

Outra esperança para nosso planeta seria de que, nesse futuro distante, o homem teria tecnologia suficiente para alterar a órbita da Terra, de forma a acelerar a viagem do planeta para longe do Sol conforme fosse necessário. Isso é ficção, mas bem plauzível quando o tema é o fim do planeta Terra.
Mas será que você, leitor do Acredite ou Não, está preocupado com algo que irá ocorrer em bilhões de anos a frente? O fato dos nossos oceanos desaparecerem e o planeta se transformar numa esfera de lava derretida, de alguma forma, preocupa? O que você acha? Comente abaixo.



Discussion5 Comentários

  1. Pois é, até lá creio que o homem ja estara extinto mas se caso sobrevivermos até la , creio que ja teremos tecnologia suficiente para evitar esse caos. e parabéns pela matéria cara, ja venho acompanhando o canal no youtube e agora acompanharei pelo site , ótimo trabalho cara !

  2. Não sei se tudo isso e verdade ou não mais eu creio que o homem posa evitar qualquer coisa.ja que o mundo ta cheio do dedo do proprio homem nas criação de deus.

  3. nicolas oliveira boratto

    estou muito preucupado, mais podemos criar uma nave espacial, ou uma esquadrilha delas e ir até a éris como foi dito

  4. Luciano Leite Galvão

    Deve ser isto então. Tem uma profecia para isso revelada a pouco. Pelo que entendi sim é para construir tecnologia de engenharia planetária. Segundo as ações fantasmagóricas correntes sim: nós vamos desenvolver essa preocupação evidente. O que está atrapalhando a tecnologia e a ciência é a formação de religião e bandos paranormais para manipular as pessoas preocupadas com essa situação. Alguns querem ser coautores dessa preocupação tentando escravizar os autores da preocupação com esta situação.
    É preciso criar leis para proteger a integridade e punir quem tenta escravizar os autores desta preocupação.

    A humanidade não só vai escapar como conhecer novas civilizações. Inclusive armas sofisticadas de outras civilizações. E não pense que a coisa será puramente científica, porque os tais alienígenas que vão fornecer uma arma de respeito para o dono do nosso planeta vai discutir coisas sobrenaturais e vai levar a sério.

    O nosso problema é religioso do tipo criminoso. De tentativa de escravizar para se aparecer na história a qualquer custo, mesmo que o custo seja destruir a própria humanidade ou a pessoa que eles tentam escravizar. Essa raça que escraviza as pessoas são intrometidos, tagarelas, manipuladores, tem facilidade para mentir, formar bandos de ações combinadas e subliminares, gostam do bullying, stalking, confusão da mulher de Potifar e são do tipo impossíveis, eles pagam para ver e são ousados para atacar pessoas e criar imagens por rapidez de ação, palavras, tomada de posição e de fazer paralelos usando a realidade com mentiras sobre o que eles querem explorar.

    Sim vamos ter esta preocupação, mas corre-se o risco de que o comportamento religioso e de turba paranormal destrua essa preocupação por querer um reconhecimento religioso a qualquer custo.

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com