Atriz que sofreu danos cerebrais ao comer um pretzel recebe indenização

0

A atriz da franquia de Efeito Borboleta, Chantel Giacalone, foi indenizada na sexta-feira (9) após danos cerebrais causados por consumo de pretzel nos bastidores de um desfile, de oito anos atrás.

Conforme informações do Las Vegas Review-Journal, Giacalone e sua família receberam U$ 29,5 milhões (aproximadamente R$ 168 milhões) em indenizações processuais contra a Ambulância do MedicWest.

“Pelo menos teremos como cuidar da minha filha. Fico feliz por isso.”, desabafou o pai da atriz, Jack Giacalone, que espera que a empresa seja mais responsável e mude seus métodos.

O advogado da família, Christian Morris, argumentou que a empresa médica realizou tratamento negligente a reação alimentar da atriz e modelo.

Pretzel? Como aconteceram os danos cerebrais

O desfile de moda MAGIC ocorreu em fevereiro de 2013, na cidade de Las Vegas, e disponibilizava um pretzel com manteiga de amendoim para os participantes da convenção.

Acontece que a atriz, até então de apenas 27 anos, não tinha ciência sobre a pasta de amendoim presente na receita do pretzel e teve uma reação alérgica, que logo entrou em choque anafilático.

Giacalone buscou ajuda e tratamento da Ambulancia MedicWest, que estava administrando a estação médica do evento, pois sua garganta estava fechando.

A atriz em seguida perdeu o oxigênio no cérebro por um período de minutos sob os cuidados da empresa. Tempo suficiente para perder toda a sua fala e coordenação motora.

Segundo fala de Morris nos argumentos finais, cada minuto da vida de Chantel foi alterado por falta de cuidados médicos eficientes. “A cada minuto desde que ela entrou no consultório médico de uma empresa que escolheu os lucros ao invés do atendimento ao paciente.”

Processo de indenização

O advogado Morris afirma que nenhum dos dois médicos que estavam no local tinha epinefrina intravenosa – uma espécie de tratamento de adrenalina, exigido pelo Distrito Sanitário do Sul de Neva, para resolver reações alérgicas graves e solucionar anafilaxia total – e que no lugar aplicaram uma epinefrina intramuscular.

Morris argumenta que o custo do medicamento era de apenas U$ 2,42 e exigiu ao júri uma indenização de mais de u$ 60 milhões em danos por despesas médicas passadas e futuras, bem como transtornos e sofrimentos emocionais.

Muito embora o MedicWest negue as irregularidades, afirme que Giacalone possuía sensibilidade elevada ao amendoim e que ela nunca perdeu a consciência sob seus cuidados médicos, o advogado da empresa William Dury disse ao júri que U$ 8 milhões seriam suficientes.

O pai da atriz, Jack, diz que o dinheiro recebido, por fim, será investido em um cuidado aprimorado e em uma casa que seja adaptada para as suas necessidades.

A família também pretende fazer uma doação a uma fundação para pessoas que sofrem de lesões cerebrais semelhantes.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com