Pesquisa descobre que a Terra está engolindo seus próprios oceanos

0

Uma pesquisa recente, publicada pela revista especializada Nature, descobriu que quantidades muito grandes de água do mar estão sendo arrastadas para o interior do planeta. A sensação é de que o planeta está “engolindo” os próprios oceanos.

Esse fenômeno acontece em zonas de subducção propensas a terremotos, onde as placas tectônicas mergulham umas nas outras. Conforme elas fazem esse movimento, elas levam consigo três vezes mais água para o interior da Terra.

O estudo é muito importante para o entendimento do ciclo das águas profundas da Terra, explicou Donna Shillington, pesquisadora de geologia marinha do Observatório da Terra Lamon-Doherty. A água que vai para baixo da superfície pode estar contribuindo para o desenvolvimento do magma, lubrificando as falhas e tornando os terremotos mais prováveis.

Os cientistas descobriram evidências de água oceânica trancada em um mineral chamado ‘ringwoodita’ escondido no interior do manto rochoso. O manto fica entre a crosta terrestre e seu núcleo profundo.

Os cientistas já suspeitavam há muito tempo que a chamada ‘Zona de Transição do Manto’, que fica entre as camadas superior e inferior do manto, de 410 a 660 quilômetros abaixo da superfície da Terra, poderia conter água presa em minerais raros como ‘ringwoodita’. No entanto, a evidência direta para esta água ainda não tinha sido encontrada.

Para ver se a zona de transição é realmente um reservatório de água, os pesquisadores conduziram experimentos com ‘ringwoodita’ rica em água. Analisaram as ondas sísmicas viajando através do manto sob os Estados Unidos e estudaram modelos numéricos. Eles descobriram que o material do manto que flui para baixo está derretendo ao cruzar a fronteira entre a zona de transição e a camada inferior do manto.

Veja também:   Tremores estão fazendo a Lua encolher, revela estudo

“Se estamos vendo esse derretimento, então tem que haver essa água na zona de transição”, disse Brandon Schmandt, sismólogo da Universidade do Novo México. “A zona de transição pode conter muita água. E pode, potencialmente, ter a mesma quantidade de H2O [água] que todos os oceanos do mundo”.

A nova estimativa do quanto de água está indo para baixo é maior do que as estimativas do quanto está sendo devolvida por vulcões. Isso significa que os cientistas estão perdendo algo em suas avaliações. Não há falta de água nos oceanos. Mas a quantidade de água arrastada para dentro da crosta e a quantidade de água expelida devem ser aproximadamente iguais. O fato de que elas não sejam iguais sugere que há algo sobre como a água se move através do interior da Terra que os cientistas ainda não entendem.

De terremoto à água: 10 vezes em que a Terra ‘engoliu’ pessoas

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com