Empresa russa quer colocar anúncios publicitários na órbita da Terra

0

Já pensou em olhar para o céu à noite e dar de cara com uma propaganda? É o que planeja uma empresa russa que quer colocar anúncios publicitários na órbita da Terra, virados para a superfície, para que o céu se transforme em um enorme banner de publicidade. Será que isso daria certo? E quais seriam as implicações de algo feito nesse sentido?

A ideia da startup russa StartRocket é colocar na órbita baixa da Terra uma série de pequenos satélites que reflitiriam a luz solar, transformando o céu em um gigantesco painel de led, com cada um dos objetos representando um pixel. Como dependeriam da luz do Sol, os anúncios só estariam disponíveis no amanhecer e no cair da tarde, enquanto ainda há luminosidade, mas não a ponto de ofuscar a propaganda. Esse vídeo dá uma ideia de como tudo funcionaria:

O “outdoor espacial” ocuparia uma área de 50 quilômetros quadrados no céu e seria capaz de exibir logotipos, mensagens e anúncios publicitários por aproximadamente 6 minutos, entre três e quatro vezes ao dia, segundo estimativas da StartRocket.

Se a ideia não agrada aos astrônomos e observadores do céu em geral, vale lembrar que ela não é a única. Empreendimentos similares originários da China e do Japão prometem reproduzir a luz da Lua artificialmente durante a noite em substituição à iluminação pública e também proporcionar chuvas de meteoros artificiais, respectivamente.

Os problemas

O astrônomo John Barentine, da International Dark Sky Association, é categórico em afirmar os problemas que a iniciativa russa traria. “É uma ameaça para a habilidade de realizar pesquisas astronômicas da Terra. Cada um desses pequenos pontos luminosos se movendo no céu à noite é algo que pode interferir na nossa habilidade de captar fótons de fontes astronômicas”, disse o cientista, ressaltando que a poluição visual é o principal dos problemas.

Veja também:   Homens amadurecem só depois dos 40 anos, revela estudo

A poluição visual já é um problema atualmente com a grande quantidade de satélites orbitando o planeta. Uma foto publicada em 2018 pelo astrônomo Alex Parker mostra o que acontece quando um objeto desses cruza o campo de visão do telescópio Hubble, por exemplo. Veja:

Além disso, outra preocupação é em relação aos resíduos resultantes dos anúncios publicitários, já que o lixo espacial é um grande problema que promete atormentar os cientistas durante os próximos anos, já que até agora não há uma solução eficaz para isso.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com